2006/01/23

Se Todos Os Votantes Contassem...

Passos Perdidos!

Se os votos brancos e nulos contassem, para o cálculo das percentagens atribuídas a cada candidato (como acontece nas legislativas), Cavaco Silva NÃO teria sido eleito à primeira volta!

Teria obtido, apenas, 49,66% dos votos

É caso para dizer que foram "passos perdidos" os dos que interiorizaram os apelos ao voto e foram tentar "marcar posição".
Estes votos não foram considerados para o cálculo das percentagens atribuídas aos candidatos, nem foram "considerados" como abstenção, contribuindo para reduzir esta percentagem (que começa a "incomodar"). Nos resultados oficiais, é como se estes eleitores não existissem...
É caso para dizer: é o cúmulo da vigarice!

6 comentários:

É curioso disse...

É curioso quando Sampaio foi eleito não se discutiu esse assunto dos votos nulos, brancos e abstenção. Mas Sampaio ao contrário de Cavaco foi eleito numas eleições onde a abstenção ultrapassou os 50% (50.29).
Segundo a vossa maneira Sampaio foi eleito por 7.76% dos portugueses.
Num caso de referendo ao aborto a votação por ter uma tal abstenção não teria sido vinculativa. Isto nas palavras do saudoso cassete Carvalhas.

http://ecurioso.blogs.sapo.pt/arquivo/937278.html

"Croag Filliu" disse...

Gostei dos teus posts e Blogs!
Tudo o que escreves-te e publicas-te neles são matérias que corroem muitas vezes os meus complicados neurónios.
De tanto corroerem criei uma protecção contra tal, ignorar por completo a politica e tudo adjacente a ela.
Sei que não é uma atitude correcta, mas o meu estômago já não aguenta com mais "alimentos" podres vindos dos politicos. Às vezes de tanta revolta penso que só com uma revolução popular isto lá ia, mas até mesmo a população está completamente "cega".
Por isso vou seguindo à distância os acontecimentos e abanando a cabeça, qualquer dia ela cai-me de tanto abanar.
Abraço

Biranta disse...

Meu Amigo,
Para que as coisas mudem é necessário que todos nós e cada um tenha opinião, esclarecida, e a assuma, SEMPRE.
Uma grande parte das tácticas dos políticos passam pela manipulação da opinião pública. Claro que há que contar com a censurta dos meios de comunicação, mas, se as patranhas deles forem deixando de ter eco, a "coisa" acabará por ir lá.
Eu defendo a valoração da abstenção como forma de responsabilização dos políticos. e Também como forma de poupar dinheiro e de moralizar a nossa vida pública, mas é uma ideia que tem de ser repetida muitas vezes até que muita gente "ouça"... Há sempre alguma coisa que se pode fazer, em coerência, e que tem de ser feito. O importante é não baixar os braços. Já somos muitos e seremos cada vez mais...

"Croag Filliu" disse...

Olha ai está...
Cada vez seremos mais e mais.
Muitas pessoas diferentes, mas a lutar pelo mesmo: Liberdade, Igualdade e Fraternidade (3 principios que desapareceram há muito tempo)...

Abraço

Jó Carvalho disse...

E quem foram os vigaristas, mentores da lei? Uns tau-taus nesses meninos, já.

Biranta disse...

Tau-taus? Cá por mim era de "mocada" para cima...